Conceito de raciocínio científico


Dez 30, 11

A ciência é um conjunto de técnicas e de métodos que permitem organizar o conhecimento sobre a estrutura de factos objectivos e acessíveis a muitos observadores. O raciocínio, por sua vez, é o produto da mente, isto é, aquilo que resulta da actividade intelectual.

É evidente que o ser humano raciocina para realizar qualquer tipo de actividade, desde as mais simples e quotidianas (como, por exemplo, escolher que sapatos usar durante o dia) até às mais complexas e abstractas (programar um sistema informático, por exemplo). A diferença entre o raciocínio diário e o raciocínio científico reside na profundidade e nos níveis de abstracção.

Ambos os tipos de raciocínio são complementares: a ciência surge a partir do momento em que o raciocínio diário deixa de projectar ou de proporcionar as respostas necessárias aos problemas das pessoas.

Entre as principais características do raciocínio científico destacam-se a objectividade (os factos são tomados tal e qual são apresentados na realidade), a racionalidade (parte de princípios e de leis científicas) e a sistematicidade (o conhecimento é ordenado e hierarquizado).

O raciocínio científico também é fáctico (os factos analisados são uma realidade), transcendente (vai para além dos factos), analítico (descompõe e recompõe o todo), preciso (evita as vaguidades), simbólico (de modo a poder explicar-se melhor), verificável (é alvo da observação e da experimentação), metódico (planeia-se e organiza-se), preditivo (a partir do presente, pode-se ir ao passado ou ao futuro), aberto (está constantemente em evolução) e útil (procura contribuir para melhorar a sociedade).