Conceito.de

Conceito de behaviorismo

Escutar o artigo

O behaviorismo, comportamentismo ou comportamentalismo, trata-se de uma teoria da psicologia que estuda o comportamento de seres humanos e animais. E para isso se faz a avaliação de fatores práticos e, ainda, realiza análises com fundamentos.

behaviorismo
No behaviorismo é estudado o comportamento de seres humanos e de animais

A origem do behaviorismo se dá nos Estados Unidos, no século XX, sendo que naquela época ele se tratava de uma ideia que se opunha ao que era a psicologia introspectiva. Mas o behaviorismo defende uma psicologia com uma abordagem mais direta.

Outra característica dessa teoria é que os behavioristas, que são aqueles que estudam e defendem a mesma, creem que os comportamentos se tratam de elementos que resultam da experiência e do condicionamento. Assim, esses eram contrários aos estudos que tinham como base apenas pensamentos, sentimentos e emoções.

Surgimento do behaviorismo

As primeiras manifestações da chamada de psicologia behaviorista tiveram início no século XX a partir do trabalho elaborado pelo psicólogo estadunidense John B. Watson, trabalho que recebeu o nome de “Psicology as the Behaviorist views it” (“Psicologia como um comportamentista a vê”, na tradução para o português).

Para Watson, era necessário que houvesse um estudo sobre o comportamento observável. E essa teoria se tornaria o foco de estudos e análises de vários estudiosos.

E conforme as pesquisas discorriam, teorias foram sendo elaboradas de acordo com o que cada pesquisador concluía ali. E com isso se identificou behaviorismo distintos, com alguns dos principais sendo: behaviorismo metodológico e behaviorismo radical.

Behaviorismo metodológico ou behaviorismo clássico

Esse que é chamado de behaviorismo metodológico ou behaviorismo clássico foca naquilo que é objetivo.

Além do mais, ele, que é ainda chamado de “psicologia do outro”, tem suas bases no comportamento que é é explícito, que se pode observar por meio dos sentidos sensoriais.

E aqui se tem o psicólogo estadunidense John B. Watson como o principal nome para esse behaviorismo. Watson é tido como o criador da escola behaviorista.

O psicólogo é também foi quem prenunciou a psicologia social, tendo foco em pesquisar. E Watson acreditava que a psicologia não deveria apenas realizar a análise da mente, como também deveria também analisar os comportamentos. E com isso se cria ser possível realizar previsões sobre o comportamento dos seres humanos.

Psicanálise e o behaviorismo

A psicanálise é algo diferente do behaviorismo, mas essas duas possuem algumas similaridades.

Enquanto o behaviorismo se preocupa em estudar sobre o comportamento de maneira objetiva, tendo como base dados sobre o ambiente e também se fundamentando no ambiente em que uma pessoa ou animal vive, a psicanálise é diferente.

Na psicanálise, se faz a investigação sobre os conflitos psíquicos que possam resultar de lembranças reprimidas ou de sonhos, por exemplo. Para Sigmund Freud, a mente respondia por decisões tanto tomadas de forma consciente quanto inconsciente tudo isso tendo como fundamento os impulsos psíquicos. Ainda segundo o psicanalista, o ego, o ide o super-ego se tratam de três aspectos da mente que comporia a personalidade de alguém.

Behaviorismo radical

conceito de behaviorismo
O behaviorismo teve a sua origem nos Estados Unidos

Behaviorismo radical é o nome dado para a filosofia que pertence a ciência do comportamento. E essa filosofia fora criado para ser uma área que estimulasse a reflexão em relação ao modo de se comportar dos seres humanos.

É importe mencionar que o behaviorismo radical caracteriza-se como uma forma de behaviorismo que era praticada por B.F.Skinner, sendo posteriormente também aderida muitos outros outros psicólogos, tais como: Schoenfeld, Jack Michael, Catania, Ferster, Sidman, Hineline, entre outros.

O behaviorismo é uma interpretação filosófica que se baseia na ideologia focada em dados que se obtém através da investigação de maneira sistemática do modo de se comportar.

Condicionamento clássico

O condicionamento clássico e o condicionamento operante se caracterizam como ideias existentes na Análise de Comportamento.

Enquanto o condicionamento clássico remete ao behaviorismo clássico, o condicionamento operante volta-se para os estudos do Behaviorismo radical.

Os behavioristas têm em mente que os comportamentos podem ser aprendidos através do condicionamento. Isso significava que o ambiente e suas condições podem gerar impactos (positivos ou negativos) no modo como uma pessoa ou animal se comporta.

Ainda sobre isso, o condicionamento clássico possui ligação com a escola do Behaviorismo metodológico (também chamada de behaviorismo clássico). Já o operante é aquele que integra estudos do Behaviorismo radical.

A fim de se realizar a explicação do condicionamento clássico, realizou-se uma experiência que recebeu o nome de “Cão de Pavlov”. O que se fez nessa experiência foi associar um sinal, sino ou um gesto com a comida, então bastava fazer esse sinal/gesto ou tocar um determinado sino que o cão já começava a salivar, aguardando a comida, ainda que o seu pote estivesse vazio. Em outras palavras, aquilo fazia o cachorro se lembrar da refeição.

Quem realizou essa experiência foi o fisiologista russo Ivan Petrovich Pavlov. Pavlov passou a treinar cães a fim de que os mesmos salivassem ainda que não houvesse comida ali. E para isso ele tocava um sino sempre que dava comida para esses cães. Isso fazia com que esses animais ficassem com fomo e ansioso pela comida.

Citação

SOUSA, Priscila. (4 de Janeiro de 2023). Conceito de behaviorismo. Conceito.de. https://conceito.de/behaviorismo