Conceito de simulacro


Fev 13, 14

Simulacro, do latim simulacrum, é uma imitação, falsificação ou ficção. O conceito está associado à simulação, que é a acção de simular.

Um simulacro, portanto, implica a representação de algo, fingindo (simulando) aquilo que não é. Exemplos: “As crianças participarão amanhã a um simulacro de incêndio para que os seus professores lhes possam explicar como actuar em casos de emergência”, “Não te preocupes, que isto é só um simulacro”, “Catorze hospitais vão participar no simulacro de catástrofe organizado pelas autoridades municipais”.

No âmbito do exército, dá-se o nome de simulacro a uma acção de guerra fingida. Isto permite ajustar mecanismos, estratégias e tácticas em ambiente controlado para que, em caso de guerra real, o funcionamento militar seja satisfatório.

Neste sentido, um simulacro pode simular um ataque a um quartel. Os superiores, por conseguinte, deverão analisar a reacção dos soldados e os tempos de resposta para determinar se é necessário realizar algum tipo de instrução ou modificar algum protocolo de actuação.

Os simuladores de voo, no que lhes diz respeito, oferecem um simulacro da experiência de voar uma aeronave. Estes sistemas procuram reproduzir todas as variáveis reais com a maior precisão possível. Deste modo, os pilotos podem praticar com estes simuladores antes de pilotarem um avião a sério, onde os erros podem ser fatais. Registando-se alguma falha num simulacro, no entanto, não ocorre nenhuma tragédia, já que estes sistemas simulam as condições reais graças a dispositivos mecânicos e virtuais, mas sem risco.

Simulacro, por último, é uma imagem feita à semelhança de algo ou de alguém.