Conceito.de

Conceito de cautela

Do latim cautēla (de cautus, “cauto”), a cautela é a precaução e o cuidado na forma de proceder ou agir. O termo pode associar-se à prudência e à medida.

Exemplos: “O animal avançou com cautela para evitar cair”, “Com cautela, o adolescente abriu a porta de casa tentando não acordar os seus pais”, “Recomendo-te que conduzas com cautela: a estrada está húmida e escorregadia”.

A cautela costuma ser uma reacção para detecção de riscos. Uma pessoa que caminha a carregar um balde de água fria não o fará da mesma forma do que se levasse uma tijela com água a ferver: caso derrame a água fria, não terá grandes problemas. Agora, se derramar água fervente, pode queimar-se gravemente. O mais provável, por conseguinte, é que o segundo caso caminhe com maior cautela, prestando muita atenção para evitar tropeçar.

É possível associar a cautela, por outro lado, à precaução para evitar ser descoberto. Suponhamos que uma mãe proíbe o seu filho de comer bolachas que guarda dentro de um frasco em cima de uma prateleira. A criança, quando a mãe chega à cozinha, decide agarrar nesse frasco. Para isso, aproximar-se-á com cautela, procurando não fazer barulho para não chamar a atenção da sua mãe.

Pode dizer-se em traços gerais que realizar uma acção com cautela é um mecanismo de protecção, pois procura impedir danos/prejuízos (no caso dos nossos exemplos, o dano seria queimar-se com a água a ferver ou ser apanhado pela mãe).

Por outro lado, cautela é uma fracção de um bilhete de lotaria.