Conceito.de

Conceito de liturgia

Do latim liturgĭa que, por sua vez, deriva de um vocábulo grego que significa “serviço público”, a liturgia é a ordem e a forma com que se realizam as cerimónias de culto numa religião. O termo também pode ser utilizado para fazer referência ao ritual das cerimonias ou actos solenes que não são religiosos.

Exemplos: “O sacerdote começou a liturgia com a leitura de uma paisagem dos Santos Evangelhos”, “A liturgia começará às 10 horas e depois o bispo continuará a conversar com os fiéis”, “A liturgia teísta notou-se no acto da presidente com bombos e bandeiras”.

A liturgia, por outras palavras, é um conjunto de ritos ou rituais. O baptismo, o casamento, as celebrações de aniversários e os funerais fazem parte de uma liturgia que obedece certas regras explícitas ou tácitas. Numa festa de aniversário, serve-se um bolo no fim do evento e o homenageado sopra uma ou mais velas.

No caso das religiões, a liturgia é mais estrita e celebra-se de acordo com determinadas regras que são recolhidas nos livros litúrgicos. Dá-se o nome de Missale Romanum ou missal ao livro litúrgico que contém as cerimónias, leituras e orações para a celebração da Santa Missa segundo o rito romano. Trata-se do livro litúrgico oficial da Igreja Católica, composto por três partes: o ordinário de missa, o santoral e as missas de defuntos.

Apesar de os missais existem desde a Alta Idade Média, a codificação definitiva da liturgia romana chegou em 1570 por iniciativa do Concílio de Trento.