Conceito.de

Conceito de pinhão

A semente do pinheiro tem o nome de pinhão. Dado que pinheiro é a denominação que se dá a diversas espécies de coníferas, os pinhões podem apresentar características muito diversas entre si, medindo desde dois até vinte milímetros conforme o caso.

O pinhão do Pinus pinea e de outras espécies de pinheiro, por exemplo, pode ser ingerido como alimento. Trata-se de um fruto seco de cor clara que se caracteriza pelo seu sabor doce.

Os pinhões apresentam uma cobertura de grande dureza. Em condições de refrigeração podem ser conservados durante muito tempo, sobretudo se tiverem casca. O calor e a humidade, no entanto, são prejudiciais para estas sementes.
Benefícios do pinhão para a saúde.

O pinhão pode ser usado em diversas receitas, tanto doces como saladas. Constitui um alimento muito recomendado por ser um dos mais completos e nutritivos, uma vez que contem: ácidos gordos monoinsaturados e polinsaturados; vitaminas A, B, C, E, B2, B3, B6 e B9; calorias; potássio; fósforo; ferro; zinco; proteínas; fibra; sódio; cálcio; magnésio; hidratos de carbono.

Graças aos ácidos gordos, o pinhão é uma grande fonte de energia; além do mais, facilita a absorção das vitaminas lipossolúveis e protege o fígado, os rins e o coração, entre outros órgãos. Relativamente ao seu teor em magnésio, este beneficia amplamente o sistema cardiovascular, protegendo os vasos sanguíneos ao actuar como vasodilatador, estabilizando a pressão arterial e o ritmo cardíaco; por outro lado, incrementa a produção de glóbulos brancos, o que potencia o sistema imunitário.

O zinco, por sua vez, colabora na formação dos ossos e facilita a absorção de vitamina A e de colagénio (entre outras proteínas). Na etapa de crescimento (a qual inclui a infância e a adolescência), durante a gravidez e na terceira idade é um alimento especialmente recomendável.

O pinhão é considerado um antioxidante natural, e isto deve-se ao seu elevado teor em vitamina E, que lhe oferece essa propriedade e protege os sistemas imune, nervoso e cardiovascular para além das células, evita a formação de trombos e a destruição de glóbulos vermelhos.

Tendo em conta que o pinhão contém gordura em altas proporções, a sua ingestão regular pode ter resultados benéficos na hora de tentar perder peso, coisa que consegue reduzindo o nosso apetite através da liberação de ácido pinoleico. Importa relembrar que o excesso de peso é prejudicial à saúde, por esta razão e não por questões estéticas é que devemos evitar os excessos.

O sentido da vista também é beneficiado pelo pinhão como alimento, uma vez que, graças ao seu teor em luteína, previne certas doenças oculares, tais como as cataratas e a degeneração macular. Como se não fosse suficiente, ainda conta com a inigualável vitamina A, fundamental para a saúde dos olhos.

Para tirar proveito dessas propriedades, é importante não consumir mais de 50 gramas de frutos secos por dia, de forma a pudermos controlar os níveis de triglicéridos e colesterol no sangue e evitar o aumento inadequado de peso.

ÚLTIMAS DEFINIÇÕES

Conceito de

diácono

A palavra grega “diákonos” que se traduz como servidor, chegou ao latim como “diacŏnu”. A noção...

Conceito de

diáspora

Diáspora é um conceito derivado de uma palavra grega que pode ser traduzida como “dispersão”. A diáspora é a...

Conceito de

diâmetro

Diâmetro é o nome da reta que, passando pelo centro, une dois pontos de uma esfera, uma curva fechada ou uma circunferência....

Conceito de

diacronia

A noção de diacronia provém de “diá”, através + “khrónos”, tempo +-ia, ou seja, através do tempo....

Conceito de

dialética

A arte de debater, refutar e argumentar é chamada de dialética. O conceito, que vem do latim “dialectĭca”, embora...

Conceito de

devorar

O verbo devorar tem sua origem etimológica na palavra latina “devorāre”. Quando ligado a um animal, o termo...

Conceito de

revelar

A palavra latina “revelāre” chegou à nossa língua como revelar. Este verbo refere-se a dar a conhecer algo que...

Conceito de

detrito

O termo detrito provém do latim “detrītu”, particípio passado de “deterĕre” que se traduz como gastar por...

ARQUIVOS