Conceito.de
Conceito de

Espécies ameaçadas

Espécies ameaçadas são aquelas com chances de serem extintas em um futuro próximo. E essa ameaça de extinção pode ser a nível local, regional e também global.

espécies ameaçadas
O panda-vermelho é uma das espécies ameaçadas

Ameaças para a sobrevivência dessas espécies geralmente incluem: a perda de habitat, mudanças climáticas, caça ilegal, poluição, quando espécies invasoras e doenças são introduzidas no habitat dessas espécies, entre outras.

Para que uma espécie seja classificada como ameaçada, cabe realizar avaliações científicas que levem em conta fatores como: dimensão de uma população, tendências populacionais, grau de fragmentação do seu habitat, entre outras.

Impactos da ameaça a tais espécies

Essas espécies ameaçadas são essenciais nos ecossistemas, desse modo a sua extinção tende a resultar em desequilíbrios ecológicos, gerando, por sua vez, impactos em outras formas de vida, inclusive nos seres humanos.

Também, a perda de biodiversidade teria consequências negativas na saúde dos ecossistemas, afetando ainda os serviços ecossistêmicos essenciais, a exemplo da polinização de culturas, da regulagem do clima e também da purificação da água.

Desse modo, a conservação e proteção de espécies ameaçadas se tratam de aspectos fundamentais para preservar a biodiversidade e equilibrar os ecossistemas.

A CITES (Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e Flora Silvestres Ameaçadas de Extinção), que o Brasil assinou no ano de 1975, é uma convenção com o intuito de realizar a regulamentação do comércio de espécies da flora e fauna, evitando o risco de extinção.

Lista Vermelha da IUCN

A União Internacional para Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN) é o nome da organização global criada no ano de 1964. Uma das iniciativas mais reconhecidas dela é a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas.

Essa lista foca especialmente em informar a sociedade e os pesquisadores a respeito do estado de conservação de variadas formas de vida no planeta.

Nessa lista constam informações sobre a situação de variadas espécies da fauna e flora, ressaltando as que encaram risco de extinção. Ao detalhar tais dados, a Lista Vermelha atua como um alerta fundamental para a perda sucessiva de biodiversidade na Terra.

Essas informações são cruciais para dar base à formulação de políticas de conservação. Mas elas ajudam ainda a impulsionar esforços para prevenir a extinção de muitas espécies.

Mas é importante citar que a Lista Vermelha não traz dados a respeito de microrganismos, mas ela volta-se especialmente para os organismos macroscópicos

Perda de habitat natural

Dentre as principais causas das ameaças de extinção para as espécies estão a perda do habitat (ou destruição do habitat). Quando ocorre a expansão urbana, há uma agricultura intensiva, ocorre também a mineração e o desmatamento, essas atividades humanas podem favorecer a perda e fragmentação de variados habitats naturais.

E havendo essa destruição do ambiente onde vivem, diversas espécies perdem não apenas seu abrigo, mas também a fonte de alimento, local de reprodução, etc. E com isso estão mais suscetíveis à extinção.

Poluição ambiental

A poluição ambiental, seja aquela que afeta o ar, a água ou o solo, se trata também de uma ameaça para as espécies.

No caso da contaminação devido a substâncias químicas tóxicas, a exemplo de metais pesados e pesticidas, tende a afetar diretamente a saúde e também a reprodução dos animais, além de afetar a qualidade dos seus habitats.

Outro exemplo é o da poluição do ar, capaz de provocar problemas respiratórios. Em outros casos, essa pode até mesmo alterar o comportamento e a fisiologia de certas espécies.

Mudanças climáticas

As mudanças climáticas também podem provocar danos aos habitats e fazer com que haja mais espécies ameaçadas.

Elevações da temperatura média do planeta, alterações nos padrões de chuva e a elevação do nível do mar são exemplos de consequências provocadas pelas mudanças climáticas que acometem os ecossistemas e as espécies que necessitam deles. E tais mudanças podem ocasionar a perda de habitat, diminuir a disponibilidade de alimentos gerar mais eventos extremos que poriam em risco a sobrevivência de variadas espécies.

Caça ilegal

conceito de espécies ameaçadas
Algumas espécies de elefantes também estão na lista dos animais ameaçados

Há também a caça ilegal como uma ameaça expressiva às espécies.

Conforme aumenta a busca por recursos naturais, a exemplo da carne, dos ossos e também da pele de animais, como consequência há então uma redução severa das populações de variadas espécies pelo mundo. Esse tipo de caça, que costuma ser motivada pelo comércio ilegal, põe em risco a vida de animais como gorilas, tigres, elefantes, etc.

Introdução de espécies invasoras

O que também afeta um ecossistema e, como consequência, pode provocar a ameaça de extinção, é introduzir espécies invasoras nos ecossistemas nativos.

As espécies invasoras acometem o ecossistema, pois elas tendem a ser inseridas ali, naquele local novo, sem a introdução também de seus predadores naturais e de seus competidores, o que a levaria a se reproduzir descontroladamente, gerando impactos negativos na fauna e também na flora local.

Essas espécies invasoras ainda competiriam por recursos e predação, mas ainda podem transmitir doenças, ocasionando na redução ou na extinção das espécies nativas.

Mudança de uso da terra, constituição de parques nacionais, reservas naturais, corredores ecológicos e reprodução em Cativeiro estão entre algumas das iniciativas para essa preservação do meio ambiente.

Citação

SOUSA, Priscila. (1 de Abril de 2024). Espécies ameaçadas - O que são, conceito e definição. Conceito.de. https://conceito.de/especies-ameacadas