Conceito de psicologia infantil


Set 18, 12

A psicologia infantil trata de estudar o comportamento da criança, desde o seu nascimento até à sua adolescência. Desta forma, este ramo da psicologia centra-se no desenvolvimento físico, motor, cognitivo, perceptivo, afectivo e social. É nesta linha de raciocínio que os psicólogos infantis levam a cabo os métodos para prever e resolver os problemas na saúde mental das crianças.

A psicologia infantil atende a duas variáveis que podem incidir no desenvolvimento da criança: o factor ambiental, como a influência dos seus pais ou dos seus amigos, e o factor biológico, determinado pela genética.

No que diz respeito às suas principais teorias, a psicologia infantil baseia-se na descrição da personalidade e na percepção desenvolvida pelo Austríaco Sigmund Freud, e nos conceitos do saber cognitivo propostos pelo Suíço Jean Piaget.

Para a teoria freudiana, o desenvolvimento de uma personalidade sã é imprescindível para satisfazer as necessidades instintivas da criança. Freud afirma que as três etapas estruturais da personalidade são o “id” (a fonte de todos os instintos), o superego (representa as regras sociais e morais) e o ego (a fase intermédia entre o “id” e o superego).

Piaget, por sua vez, concentra-se no conhecimento inato da criança, que aparece desde o nascimento e que permite a aprendizagem sem necessidade de recorrer a estímulos externos.

Os transtornos psicológicos mais comuns nas crianças são aqueles que estão relacionados com o sono, os temores nocturnos, os medos em geral, a alimentação, a actividade (agitação excessiva, tiques) e a linguagem (gaguejo, afasia e outros).