Conceito de bolbo raquidiano


Nov 07, 13

Bolbo, do latim bulbus, é uma estrutura biológica em forma de cebola. O termo tem vários usos e aplicações em referência, por exemplo, ao órgão de armazenamento de nutrientes em certas plantas.

No âmbito da anatomia, o conceito é usado para mencionar o bolbo raquidiano, igualmente conhecido como medula oblonga. Trata-se de um segmento (a parte posterior, mais precisamente) do tronco do encéfalo que se situa entre a protuberância anular (a ponte) e o orifício occipital do crânio.

O bolbo raquidiano, que limita com a medula espinal e que pode ser considerado como a sua continuação, tem a forma de um cone truncado de vértice inferior. Consegue-se identificar uma face anterior (com um sulco longitudinal), uma face lateral e uma face posterior (com um sulco médio-posterior).

Outra divisão do bolbo raquidiano segmenta-o na decussação piramidal, na decussação sensorial e numa parte superior onde se encontram as olivas bulbares.

Entre as funções do bolbo raquidiano, destaca-se a transmissão de impulsos da medula espinal para o cérebro e o controlo das actividades respiratórias, gastrointestinais (digestivas), cardíacas e vasoconstritoras. A transmissão dos impulsos ocorre através de diversas fibras nervosas, tanto ascendentes como descendentes.

O bolbo raquidiano regula a secreção de sucos digestivos e preenche funções reflexas como a deglutição, a tosse, os espirros e o vómito, entre muitas outras.

Cabe destacar que os danos no bolbo raquidiano são fatais, causando morte imediata por paragem respiratória ou paragem cardíaca.