Conceito.de
Conceito de

Bílis

Bílis é um fluido de cor amarelada que é segregado pelo fígado dos vertebrados. Trata-se de uma substância líquida que atua na digestão, agindo como emulsionante dos ácidos gordos.

bílis
O bílis é segregado pelo fígado dos vertebrados

A bílis contém 97% de água, sendo que os restantes 3% são compostos por sais biliares (como o taurocolato de sódio e o glicocolato de sódio), proteínas, colesterol e hormonas. O fígado encarrega-se de segregar a bílis de forma contínua: essa bílis é usada no processo digestivo ou é armazenada na vesícula biliar. A produção diária de bílis, no caso dos seres humanos, é de aproximadamente um litro.

Quando se come, a bílis sai dessa vesícula e chega ao intestino, onde se mistura com as gorduras dos alimentos. As gorduras são dissolvidas pelos ácidos biliares e passam a fazer parte do conteúdo do intestino. Uma vez dissolvidas, as enzimas do pâncreas e da mucosa intestinal passam a digerir as gorduras.

Isto significa que a bílis ajuda as gorduras a serem absorvidas pelo intestino delgado e, por isso, é necessária para a absorção das vitaminas lipossolúveis (as vitaminas A, D, E e K).

A bílis também ajuda a excretar a bilirrubina, a neutralizar os ácidos em excesso do estômago, a eliminar os micróbios (ou germes) que entram no organismo através da comida e a desintoxicar o excesso de álcool e de certos medicamentos.

Entre os distúrbios relacionados com a bílis, destacam-se a possível formação de cálculos biliares (quando o colesterol se acumula em massas da vesícula biliar) e os problemas no intestino causados pela carência de bílis (isto porque as gorduras, ao não serem digeridas, são excretadas).

Se você tem apenas alguns segundos, leia estes pontos chave:
  • A bílis auxilia na digestão através da emulsificação da gordura, na absorção de gorduras e vitaminas, na armazenagem de nutrição e na excreção de bilirrubina.
  • A bile é direcionada através de ductos biliares até o duodeno, quando necessário. Em alguns indivíduos, o colesterol se acumula na vesícula, formando cálculos biliares que precisam ser removidos mediante cirurgia.
  • Após a remoção da vesícula, a bile vai diretamente do fígado para o intestino delgado. Alguns indivíduos precisam alterar a dieta, pois alimentos gordurosos causariam problemas como diarreia, gases e desconfortos.
  • A bilirrubina em excesso pode causar icterícia, com uma coloração amarelada na pele, olhos e mucosas. Grandes concentrações de bilirrubina podem causar danos cerebrais irreversíveis, levando à letargia e até a morte, mas a condição pode ser reversível se tratada imediatamente.

Mais sobre as funções da bilis

A bílis (chamada também de bile ou fel) é importante para ajudar na digestão através da chamada emulsificação de gordura. É função dela ainda auxiliar na absorção de gorduras e de vitaminas. A mesma atua também na armazenação de nutrição e na excreção da bilirrrubina.

Quando é preciso, a bile que armazenada na vesícula biliar é direcionada através de ductos biliares, que passam por dentro do pâncreas, e se une ao ducto pancreático a fim de chegar até o duodeno.

Remoção da vesícula biliar

conceito de bílis
A cirurgia para a remoção da vesícula biliar pode ser necessária para algumas pessoas

Há indivíduos em que o colesterol que compõe a bile é acumulado na vesícula, gerando cálculos biliares (chamados popularmente de pedras na vesícula) que, a depender do caso, teriam que ser removidas por meio de cirurgia.

Quando uma pessoa remove a vesícula, a bile não possui mais um local de armazenamento, ela acaba sendo lançada então do fígado para o intestino delgado. Há como possível viver sem esse órgão, contudo, certas pessoas precisariam mudar a dieta, ainda mais se tratando de alimentos gordurosos, já que o consumo deles causaria nelas problemas como diarreia, gases e desconfortos.

Bílis bile e icterícia

A bílis causaria ainda outros problemas como a icterícia. A icterícia se trata de uma condição onde pele, olhos e mucosas exibem uma coloração amarelada. Essa mudança de cor se dá em virtude do excesso de bilirrubina (que é um dos pigmentos da bile) no sangue. Esse excesso é identificado quando se encontra acima do valor de referência laboratorial, sendo esse um sinal clínico bastante importante para o diagnóstico, em especial, das doenças hepáticas.

Ela também pode surgir quando existe um problema na eliminação da bilirrubina, devido a um problema na passagem pelos ductos que se encontrem obstruídos, geralmente, por causa de cistos ou pedras. Certas doenças que causam a icterícia são bem conhecidas, a exemplo da cirrose hepática e das hepatites.

Por volta de 60% dos recém-nascidos a termo e aproximadamente 80% dos prematuros tardios podem ter icterícia em suas primeiras semanas de vida. nesse caso, ela teria causa fisiológica, a exemplo de um processo de adaptação do organismo ao metabolismo de tal pigmento, ou também causas patológicas.

Nesse caso, cabe que haja uma avaliação adequada dos casos de icterícia, já que, em grandes concentrações, a bilirrubina causaria lesões no cérebro, provocando de letargias a sequelas neurológicas irreversíveis. Em casos mais graves, ela levaria ao óbito. Mas a patologia pode ser reversível se houver uma intervenção imediata.

Citação

Equipe editorial de Conceito.de. (20 de Fevereiro de 2014). Atualizado em 8 de Fevereiro de 2024. Bílis - O que é, funções, conceito e definição. Conceito.de. https://conceito.de/bilis