Conceito.de

Conceito de receio

O receio é um estado de incerteza, acompanhada de temor, que leva a pessoa a tentar fugir ou a escapar daquilo que considera arriscado, perigoso ou nocivo para ela. O receio, assim sendo, é uma apreensão, uma suspeita ou uma dúvida relativamente ao que possa vir a acontecer.

Exemplos: “Tenho receio que o exame me corra mal”, “O receio levou a Adriana a barricar-se dentro da sua própria casa”, “O homem de cabelo azul causava um grande receio aos vizinhos do bairro pelas suas atitudes violentas e pelo seu desprezo pela vida”.

Receio é usado como sinónimo de medo, que é a emoção angustiante por um risco imaginário ou real. Trata-se de uma sensação desagradável que surge pela aversão natural à ameaça.

Por tratar-se de uma emoção primária, pode-se dizer que o receio faz parte do sistema de adaptação dos seres humanos e dos animais, uma vez que representa um mecanismo de sobrevivência e de defesa. Graças ao receio, um indivíduo pode responder com rapidez a uma situação adversa.

Na linguagem quotidiana, existe uma hipotética escala que coloca o receio como uma emoção mais leve do que o medo, e a este num nível inferior ao terror. Um cão que ladra mas que tenha trela pode causar receio; um cão agressivo e solto, medo; por último, uma matilha de cães raivosos e exaltados está em condições de causar terror.

O receio também pode tornar-se numa forma de entretenimento, como é o caso dos contos de terror ou dos filmes do mesmo género, que geram receio, mas que podem ser desfrutados, já que não constituem qualquer perigo na realidade.